sexta-feira, 15 de maio de 2015

Agricola - Análise por Edgar Bernardo

 
“Um jogo sobre agricultura!” Ai está um frase que pode desarmar todo o entusiasmo de alguém que nunca tenha jogado Agricola. Enviar membros da nossa família ora a buscar recursos, construir ou melhorar as nossas estruturas, ora a semear e pastorear, é de facto um resumo adequado das ações deste jogo, mas este jogo pode tornar-se um elevado desafio pela sobrevivência da nossa família.
 
O tema aparentemente pacífico disfarça uma batalha de minifúndios que pode ser muito estimulante para jogadores que apreciam calcular cada jogada e identificar a melhor forma de não só sobreviver, como prosperar. Seja na sua versão familiar, como na versão comum (que usa cartas para acrescer dificuldade e opções) todos vão sentir que muito ficou por fazer no final de cada jogo. Não existe uma meta, ou um objetivo último que não o de fazer o melhor possível com as opções disponíveis.
 
Prefiro jogar a versão familiar ou no máximo a comum usando um sistema de draft nas cartas para reduzir a aleatoriedade. O custo do jogo, assim como o tema, pode afastar potenciais interessados, no entanto, reitero que este jogo é excelente nas suas mecânicas, na sua complexidade e no raro e difícil casamento entre mecânicas e tema. Possivelmente o meu jogo preferido!

 
Jogo: Agricola
Ano: 2007
Avaliador: Edgar
Tipo: Estratégia / Gestão
Tema: Agricultura / Medieval
Preparação: 15 minutos
Duração: 30 minutos por jogador
Nº de Jogadores: 2 - 5
N Ideal de jogadores: 2 - 4
Dimensão: média
Preço médio: 60€
Idade: 12+


Qualidade dos Componentes: 9
Dimensão dos Componentes: 9
Instruções/Regras: 6
Aleatoriedade: 8
Replicabilidade: 9
Pertinência do Tema: 10
Coerência do Tema: 9
Ordem: 7
Mecânicas: 8
Grafismo/Iconografia: 10
Interesse/Diversão: 8
Interação: 5
Tempo de Espera: 6
Opções/turno: 9
Área de jogo: 6
Dependência de Texto: 6
Curva de Aprendizagem: 8

Pontuação: 7,8
 
Para jogadores experientes
 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...